O mercado de e-commerce cresceu 12% em 2017 e a tendência de 2018 é de um crescimento ainda mais robusto, na casa dos 15%.

A previsão é que neste ano o segmento movimente cerca de R$62 bilhões, segundo dados Associação Brasileira de Comércio Eletrônico.

Ou seja, o ato de comprar online, que até pouco tempo atrás era visto como tendência, virou uma realidade.

Não é nenhum exagero afirmar que, por conta desse ritmo de crescimento, nos próximos 10 anos, a parte significativa do consumo no varejo será originado na internet.

Isso significa que quem não se adaptar corre o risco de ficar fora do mercado.

Montar um e-commerce tem diversas vantagens. É mais barato que uma loja física e, por não se limitar geograficamente, amplia o potencial de mercado de pequenas e médias empresas.

Mas o formato também impõe desafios, principalmente para quem está começando a sua jornada no digital.

É preciso entender bem como funciona a internet e a lógica do consumo na rede para ter sucesso neste mercado, além de ter potencial de investimento para atrair consumidores.

Neste texto, pretendo compartilhar algumas coisas que aprendi atuando como consultor de marketing digital de pequenas e médias empresas.

Vou apontar abaixo alguns erros que já vi serem cometidos e que você precisa evitar para montar um e-commerce de sucesso.

Vamos lá?

7 erros para evitar ao montar um e-commerce

1 – Investir caro em desenvolvimento no início do projeto

O investimento inicial para montar uma loja online é mais barato do que montar uma loja física. Mas alguns cuidados precisam ser feitos.

É comum que pequenos negócios, às vezes por desconhecimento, invistam mais alto em uma plataforma de vendas online e acabe sem capital para tráfego e marketing.

Esse erro é fatal e tem o potencial de acabar com um negócio.

A dica que dou aqui é, se você está pensando em abrir um e-commerce, ou acabou de abrir um, utilizar uma plataforma pré pronta como a Loja Integrada ou o Shopify.

Essas plataformas são mais baratas e possuem todo o sistema de venda pré instalado dentro delas, o que reduz o custo (e o risco) para um pequeno negócio e permite mais capital para investimento em marketing digital.

2 – Não acompanhar as métricas do negócio

Quando se fala em negócios online, fala-se de planejamento e métricas.

Para um e-commerce funcionar bem, você precisa monitorar e entender os principais dados de quem visita a sua loja online.

Você precisa entender o significado de métricas como taxa de rejeição, custo de aquisição de cliente, páginas visitas, número de usuários etc..

Além disso, saber interpretar o relatório de aquisição de tráfego é essencial para você entender como funciona o seu público e da onde vem a maior parte das suas vendas.

Operar um e-commerce sem entender as métricas e traçar metas a partir delas é quase como dirigir um carro cego.

A chance de dar errado é alta.

3 – Não reservar dinheiro para investir em tráfego pago

Quando você aluga um espaço em um shopping para montar a sua loja, você não aluga só a parte física, mas a possibilidade do seu negócio ser visto por milhares de pessoas com intenção de compra todos os dias.

Por isso que o aluguel e o custo de manutenção são tão caros.

Quando você monta um e-commerce e não investe em aquisição de tráfego, você tem uma loja que ninguém passa na frente.

Se ninguém passa na frente para comprar, você não vai vender. Sem vendas, você vai à falência.

E como você faz para pessoas passarem na frente da sua loja?

Investindo em anúncios.

Mais especificamente em anúncios da rede do Google (Adwords, Display, Celulares, Youtube) e da rede do Facebook (Facebook, Instagram, Stories…).

Eles vão trazer clientes para a sua vitrine. E o melhor, com a capacidade que há de segmentação, é possível atrair o cliente certo para você.

Sem isso, seus resultados vão ficar sempre abaixo do esperado.

4 – Não entender a jornada de compras do consumidor

Outro problema comum é sobre o que é e como entender a jornada de compras do seu consumidor.

É essencial entender que é mais fácil você vender para alguém que já conhece a sua marca, do que alguém que não conhece.

É mais fácil ainda você vender para um cliente satisfeito (ou um amigo de um cliente satisfeito) do que para alguém que conhece a sua marca, mas ainda não comprou de você.

Esse é um resumo bem inicial da jornada de compras.

E fiz ele aqui para deixar claro o quanto é importante que a sua mensagem seja específica e direcionada para cada uma dessas fases.

Isso representa não só oportunidade de vender mais, mas também de fortalecer a sua marca.

5 – Não investir na criação de uma lista de clientes

Você investe em tráfego, o potencial cliente clica no seu anúncio, chega na sua vitrine, dá uma olhadinha nos seus produtos e… Sai sem levar nada.

Nem sempre o seu potencial cliente está no momento certo da compra. Ele pode estar avaliando um item de consumo para, no futuro, comprar.

Ou ele pode estar, simplesmente, tendo seu primeiro contato com a marca.

Se você não ficou com o contato dele, seja o email, seja o WhatsApp, você perdeu uma oportunidade de começar um relacionamento com essa pessoa para que, quando ela tome a decisão, ela opte pela sua loja.

Por isso que ter pontos de conversão no seu e-commerce é fundamental. Quanto mais criativo, melhor.

Faz diferença também oferecer um desconto para aquele potencial cliente entrar na sua lista. O email é algo valioso.

6 – Esquecer de investir em tráfego orgânico e conteúdo

Já imaginou ter uma loja online, que atrai potenciais clientes, sem que você precise comprar tráfego em redes de anúncio?

Comprar anúncios é ótimo e são eles que vão garantir o sucesso financeiro do seu e-commerce, principalmente quando você está começando o negócio.

Mas para você ganhar escala e reduzir o investimento em marketing, você precisa entender de otimização para mecanismo de busca (SEO) e produção de conteúdo.

Eles vão fazer com que seu site seja acessado, independente se você investe ou não em anúncios.

Além, é claro, de reforçar a sua marca e a sua autoridade no segmento em que você atua.

Segundo dados do E-commerce Trends 2017, lojas virtuais que mantém um blog possuem 3 vezes mais visitas e 2,5 vezes mais clientes.

7 – Problemas de design e acessibilidade

Imagina entrar em uma loja física desorganizada e suja? Você compraria nessa loja?

Provavelmente não.

Com lojas virtuais, a lógica é a mesma.

Não adianta fazer tudo certo e ter um site com um design ruim. Ou pior, que não esteja bem adaptado para celulares e tablets.

Aliás, sites que não estejam adaptados a celulares e tablets podem ser punidos pelo Google e não aparecer bem na pesquisa orgânica.

Investir em uma estratégia visual para o site e suas redes sociais vai fazer a diferença na hora de fazer com que seu negócio seja lembrado.

Além disso, tem potencial para melhorar a conversão e dar um ar de profissionalismo para o seu negócio.

O layout do e-commerce precisa ser bem feito, tem de abrir rápido até em conexões mais lentas, ser adaptável e oferecer uma boa experiência para o seu cliente.

***
Agora que você sabe quais os principais erros na hora de montar um e-commerce, que tal ver essa lista de cursos gratuitos de marketing digital para você fazer online? Tenho certeza que eles vão te ajudar!

Mostrar ComentáriosClose Comments

Comentários

%d blogueiros gostam disto: