Vale mesmo a pena fazer o nanodegree em marketing digital da Udacity?

A Udacity, startup norte-americana da área de educação, já era conhecida pelos profissionais de TI por conta dos seus nanodegrees: uma espécie de mini graduação destinada a formar pessoas de acordo com as necessidades do mercado de tecnologia.

Em abril de 2017, ela lançou seu nanoegree em marketing digital no Brasil, uma área mais abrangente com muita demanda de mão de obra qualificada.

O curso é novo. A primeira turma nos EUA abriu em março de 2017. No mês seguinte já estavam por aqui anunciando apregoando as parcerias que a empresa firmou com Google, Facebook e outros nomes de peso da área.

A Udacity se vende também como a Universidade do Vale do Silício.

A parceria do curso de marketing digital com os principais players do mercado, o nome poderoso na indústria aliado a uma campanha agressiva de divulgação, mexeu muita gente: fala-se que cerca de 2 mil pessoas se inscreveram na primeira turma.

Por conta desse sucesso todo, dezenas de pessoas perguntam se fazer o nanodegree em marketing digital realmente vale a pena. Eu fui aluno da primeira turma e concluí o curso em agosto de 2017.

Abaixo, compartilho com vocês um pouco da minha experiência.

Como funciona o nanodegree em marketing digital da Udacity?

Na internet há uma infinidade de cursos de marketing digital. São para todos os gostos. Desde minicursos gratuitos como os da Rock Content Academy, até os MBA’s na área com duração de 18 meses e mensalidades mais caras, como é o caso da Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM).

O conceito de nanodegree é novo no Brasil. Ele consiste em basicamente em um curso, moldado a partir de demandas específicas do mercado, em que ao final de cada módulo o aluno executa um projeto real para ter seus conhecimentos testados. Depois, ele recebe feedbacks de profissionais que atuam em grandes empresas.

A vantagem de uma graduação deste tipo é ser abrangente, rápido e didático. No caso da formação específica em marketing digital, ele passa pelos principais pilares da área desde o planejamento até a técnicas de criação de conteúdo, gestão de redes sociais, SEO e criação de anúncios.

Embora não aprofunde muito em cada um desses segmentos, trata-se de uma formação redonda e que vai dar ao aluno uma visão geral das boas práticas do mercado.

A dinâmica funciona assim: cada módulo tem uma série de vídeos curtos, diretos, com exemplos e dicas de ferramentas para facilitar o trabalho. Ao final, um projeto a ser executado. Ele depois é avaliado e o aluno recebe um feedback de um dos especialistas da Udacity.

O ponto forte está no feedback que você recebe logo depois dos projetos. Eles geralmente vem com bons insights e ajudam muito no desenvolvimento das habilidades.

Como funcionam os projetos do curso?

A ideia de trabalhar projetos reais é boa, apesar da polêmica que isso gerou em algumas turmas.

Os projetos do nanodegree em marketing digital são feitos, tendo como cliente a própria Udacity e alguns alunos acusam a instituição de fazê-los pagar para trabalhar para a empresa.

Não vi desta forma. Até porque há o risco de algum estudante cometer um erro – como já aconteceu – e a instituição ser mais prejudicada do que beneficiada.

Acredito, porém, que seria melhor se os projetos dos módulos fossem feitos para startups ou pequenas empresas com orçamento mais limitado. Isto garantiria uma experiência mais “real” de como o mercado funciona para a maior parte das pessoas.

Mas o ponto forte dos projetos são os feedbacks. Eles orientam os estudantes sobre o conhecimento prático do mercado e trazem para ele um pouco daquilo que se espera dele em uma situação real.

Quais os defeitos do curso?

O primeiro é que ele não é barato.

O valor começa a partir de R$ 1990, se você se inscrever com antecedência antes de uma nova turma começar. Caso você demore um pouquinho para tomar a decisão, o investimento sobe chega à marca dos R$ 2 mil.

Por esse investimento, uma das coisas que mais se espera é organização por parte da empresa. Entre os alunos das primeiras turmas, existia a impressão de que não havia estrutura para atender a demanda.

Existiam problemas, por exemplo, na tradução e revisão do material didático.

Houve a promessa de que os alunos teriam acesso a mentores que ajudariam com dúvidas no decorrer do curso. Isso até o momento em que concluí o curso não foi cumprido.

O que há é um grupo no WhatsApp que nos dá acesso aos coordenadores do curso no país. Eles fazem o meio campo entre os alunos e a empresa. No grupo, os alunos tiram dúvidas entre eles.

Além disso, o canal oficial de comunicação da Udacity é o Slack. Portanto, quem ainda não tem muita familiaridade com a ferramenta, precisa desenvolver. Uma parte importante das discussões de sala de aula acontece por lá.

Mas e aí, o curso da Udacity vale a pena?

Minha resposta é sim.

A experiência geral do curso foi, para mim, mais positiva do que negativa.

Embora muito do que foi ensinado esteja disponível de forma gratuita na internet e pode não ser novidade para quem já trabalha com marketing digital, a contribuição da Udacity está na sistematização deste conteúdo.

A didática prioriza as boas práticas dos elementos fundamentais para a área: planejamento, produção de conteúdo, redes de busca, publicidade em redes sociais e análise de dados.

Todo este conteúdo é dividido em módulo. E, ao final de cada módulo, você trabalha um projeto onde põe em prática o conhecimento adquirido.

Os projetos são avaliados por profissionais da empresa e, depois de aprovado, o módulo é concluído.

Mas então, este curso é para mim?

Depende.

Se você quer entrar no mundo do marketing digital e tem paciência para estudar e aprender as melhores práticas, de uma forma estruturada, você vai tirar um bom proveito do nanodegree.

Ele vai te ajudar muito a entender um pouco mais sobre as principais metodologias do marketing digital hoje e vai te formar como um profissional para atuar na área.

Caso você já atue na área, pode ser melhor que você faça uma avaliação mais ampla sobre a real necessidade do investimento.

Isso porque, embora estruture bem o conhecimento e as práticas, muitos dos módulos podem ser repetitivos e não apresentar nenhuma novidade para quem já trabalha profissionalmente na área.

***

É isso, espero que a minha percepção sobre o nanodegree em marketing digital da Udacity tenha te ajudado a tomar uma decisão. De qualquer forma, se tiver alguma dúvida ou sugestão, faça um comentário abaixo. Vou ficar feliz em receber e em respondê-lo.

4 comentários em “Vale mesmo a pena fazer o nanodegree em marketing digital da Udacity?

Deixe uma resposta